sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Loudness - Rise To Glory (2018) Japão



Os adeptos do rock japonês sempre tiveram fome de metal. Principalmente bandas da Europa e dos EUA poderiam chegar a uma base de fãs enorme, algumas dessas bandas sendo ainda mais bem-sucedidas no Oriente do que em seu país de origem. Mas também havia bandas vindas do Japão, iniciando uma história de sucesso num nível mais global.
Em meados da década de 80, quando o metal atingia cada vez mais fãs, eram três bandas do Japão que eram bem conhecidas: Anthem, X Japan e Loudness, sendo este o ponto de partida do metal japonês. LPs como "Thunder in the East" e "Lightning Strikes" ainda pertencem ao melhor metal japonês trazido à superfície.
A banda sempre esteve presente e foi o guitarrista Akira Takasaki que manteve as coisas juntas quando se trata dos Loudness. No entanto, depois de ter tido sucesso mundial na segunda metade dos anos oitenta, a estrela de Loudness ficou menos brilhante nos anos noventa. Foi o início para o novo milênio e o conectado 20 º aniversário da banda que levam a uma reunião da formação original e fez a banda Oriental crescer novamente.
Impressionados pelas reações positivas e feedback, os Loudness continuaram o seu trabalho e lançaram um novo LP no final de janeiro. "Rise to Glory" é o nome deste novo disco de metal japonês que apresenta treze músicas novas.
As músicas que deveria ouvir são o hino melódico metal "Why and For Whom", o lindíssimo uptempo "I'm Still Alive” e também "Go For Broke", lembrando os Dokken de antigamente. Não é que Takasaki e colegas de banda reinventaram o metal. Não há muito de novo que os músicos ofereçam, mas o que eles lançam em "Rise to Glory" é, em geral, boas coisas.
Algumas músicas mais comuns como "The Voice" não limitam realmente uma impressão positiva. O que é um pouco irritante é o fato de que músicas como a faixa do título lentamente desaparecem e eu me pergunto porquê. Eles literalmente tiram o power e um final melhor teria sido muito benéfico.
"Rise to Glory" é um álbum que se ouve muito bem. Não pode competir com os clássicos mencionados anteriormente, mas também acho que essa não era a expectativa. Ainda é um bom álbum que será apreciado pelos fãs do tradicional metal.





Тemas:
01. 8118
02. Soul on Fire
03. I'm Still Alive
04. Go for Broke
05. Until I See the Light
06. The Voice
07. Massive Tornado
08. Kama Sutra
09. Rise to Glory
10. Why and for Whom
11. No Limits
12. Rain
13. Let's All Rock
Banda:
Masayoshi Yamashita - Bass (Minoru Niihara (live), ex-M.T. Fuji, ex-Ded Chaplin (live), ex-Misako Honjoh, ex-Blood Circus, ex-Spaed)
Akira Takasaki - Guitars (Akira Takasaki, ex-M.T. Fuji, ex-Tuska20, Lazy, ex-Misako Honjoh, ex-Jasmine Sky, ex-Ji-Zo)
Minoru Niihara - Vocals (Minoru Niihara, X.Y.Z.→A, ex-Ded Chaplin, ex-M.T. Fuji, ex-Sly, Nishidera Minoru, 西寺 実, ex-Earthshaker)
Masayuki "Ampan" Suzuki - Drums (Galatea, RDX, ex-Ubigun, ex-Negarobo, ex-Hard Gear, ex-Saber Tiger)




Sem comentários:

Publicar um comentário