sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

Wolfpakk - Nature Strikes Back (2020) Alemanha



O metal é uma fonte inesgotável de inspiração reciclada. O que essas palavras significam: o metal evolui e continua, não importa quantas lágrimas os queixosos possam derramar (porque querem viver no passado), sempre tentando se encaixar nos novos tempos. Obviamente, existem muitos trabalhos musicais baseados em antigas fórmulas musicais, mas isso não significa que um álbum ou banda seja mau para isso. “Nature Strikes Back”, o último lançamento dos WOLFPAKK é um bom exemplo de como as coisas são diferentes, mesmo tocando algo antigo.
Este álbum é repleto de muitos convidados, para dar às músicas toques diferentes e pessoais, mas apresenta principalmente o mesmo velho e bom Heavy / Power Metal alemão que surgiu após HELLOWEEN, RAGE e BLIND GUARDIAN começou a afiar ainda mais o lado melódico do género. Em poucas palavras: o mesmo equilíbrio antigo e bom entre peso, melodia e técnica é o que é mostrado aqui, por isso não é nada realmente novo. Mas nas mãos de Mark e Michael (os mentores por trás da banda), todos os elementos brilham como novos e frescos, com energia e melodias realmente encantadoras. Sim, é um trabalho muito bom.
"Nature Strikes Back" foi produzido e mixado por Mark e Michael (o último também mastering), tudo para manter a qualidade do som incrivelmente limpa e definida, mas com uma dose muito boa de agressividade e peso musical. É um ótimo trabalho, feito da maneira mais clássica possível. Todas as músicas são ótimas peças do Heavy Metal alemão, mas as melodias e refrões encantadores de “The Legend” (ótimos backing vocals e teclados), o conhecimento tradicional do Heavy Metal alemão usado em “Beyond this Side” , o ambiente introspectivo criado pelos teclados em "Land of Wolves" (muito bom refrão e backing vocals), a essência abrasiva dos anos 80 de "Restore Your Soul" (que fica um pouco acessível durante o refrão) e "One Day", e aquele ambiente antigo (e excelente) do Heavy / Power Metal alemão apresentado em "Revolution" são as melhores faixas.
Fazer algo velho brilhar como novo não é um trabalho fácil, mas WOLFPAKK sabe como fazê-lo.





Temas:
01. Nature Strikes Back
(feat. Michael Sweet, Jean-Marc Viller, Mikkey Dee)
02. The Legend
(feat. Yannis Papadopoulos, Joey Tafolla, Jean-Marc Viller, Anders Johansson, Karl Johannson)
03. Beyond This Side
(feat. Carl Sentance, Nino Laurenne, Jean-Marc Viller, Gereon Homann)
04. Land Of Wolves
(feat. Mats Levén, Jean-Marc Viller, Peter Knorn, André Hilgers)
05. Under Surveillance
(feat. Perry Mccarty, Corvin Bahn, Jean-Marc Viller, Gereon Homann)
06. Restore Your Soul
(feat. Oliver Fehr, Vinnie Moore, Jean-Marc Viller, Gereon Homann)
07. Lone Ranger
(feat. Tommy Heart, Thom Blunier, Jean-Marc Viller, Anders La R''nnblom, Mark Cross)
08. One Day
(feat. Fernando Garcia, Craig Goldy, Jean-Marc Viller, Uwe Kahler, Markus Kullmann)
09. Revolution
(feat. Frank Beck, Jeff Waters, Jean-Marc Viller, Gereon Homann, Barend Courbois)
10. A Mystery
(feat. Jasmin Schmid, Ronnie Romero, Jean-Marc Viller, Tom Graber, Gereon Homann)
11. Lovers Roulette
(feat. Nick Holleman, Jean-Marc Viller, Gereon Homann)
Banda:
Mark Sweeney – Vocals, Backing Vocals
Michael Voss – Vocals, Backing Vocals, Guitars, Bass
Convidados:
Vocals:
Michael Sweet (Stryper), Yannis Papadopoulos (Beast In Black), Carl Sentance (Nazareth), Mats Levén (ex-Candlemass, ex-Malmsteen), Perry McCarty (ex-Warrior), Oliver Fehr (ex-Transit), Michael Bormann (Jaded Hard, ex-Jaded Heart), Fernando Garcia (ex-Victory), Frank Beck (Gamma Ray), Jasmin Schmid (Jazzmin), Ronnie Romeo (Rainbow, CoreLeoni), Nick Holleman (ex-Vicious Rumors), Jean-Marc Viller (Callaway)
Guitars:
Joey Tafolla (Jag Panzer), Nino Laurenne (Thunderstone), Bruce Kulick (ex-Kiss), Vinnie Moore (UFO), Thom Blunier (Shakra), Craig Goldy (ex-Dio), Jeff Waters (Annihilator)
Bass:
Peter Fargo Knorn (Victory), Anders LA R''nnblom (Killer Bee), Uwe Kahler (ex-Bonfire), Karl Johannson
Keyboards:
Corvin Bahn (Uli Jon Roth, Peter Pankas Jane), Tom Graber (Felskinn, ex-Crystal Ball)
Drums:
Mikkey Dee (Motorhead, Scorpions), Anders Johannson (Manowar, ex-Hammerfall), André Hilgers (ex-Rage), Mark Cross (ex-Helloween), Markus Kullmann (Glenn Hughes, Vododoo Circle), Gereon Homann (Eat The Gun)
uploaded
turbo
gigapeta




Sem comentários:

Publicar um comentário