sábado, 24 de agosto de 2019

POST DA SEMANA Freedom Call - M.E.T.A.L. (Japanese Edition) (2019) Alemanha



Comemorando seu vigésimo aniversário, chega o décimo álbum - “M.E.T.A.L.” - dos comerciais, acessíveis e contagiantes da banda FREEDOM CALL, que foi lançado no Japão, incluindo duas faixas bónus.
Formada há duas décadas pelo vocalista / guitarrista Chris Bay (um autointitulado "light person") e ex-baterista dos Bonfire / Gamma Ray Dan Zimmermann, que acidentalmente faz uma participação especial no "M.E.T.A.L." atuando como um baterista duplo ao lado de Kevin Kott (Masterplan), a mensagem descarada de positividade, amor e esperança inerente à música e às palavras dos Freedom Call, será sem dúvida vista como uma contradição às percepções mais comuns (não importa quanto infundadas) do metal "tradicional".
De fato, o título do álbum é irônico, não para o escárnio de fãs ou para o género, mas sim para reconhecer sua própria marca de melódico metal, que depois de tantos anos a banda construiu com um público fiel e impressionante.
Então, como podes esperar, as músicas de “M.E.T.A.L.” simplesmente brilham com luz e alegria, tanto que muitas delas são facilmente comparáveis às músicas da estreia da banda em 1999, “Stairway To Fairyland”.
De fato, as referências líricas e musicais enigmáticas a ele em faixas como "111 The Number Of The Angels" e "The Ace Of The Unicorn" não são coincidência, dado que a data de nascimento de Bay é a mesma que o número de anjos no esoterismo ocidental.
Misticismo à parte, porém, este é um lançamento infernal quer tu sejas ou não um fã da banda, com melodias absolutamente massivas que te deixarão surpreso antes que o amor inegável nos seus grooves apenas derreta o teu coração enquanto simultaneamente rocking com poder.
Bay também recrutou uma banda nova e empolgante para o guitarrista Lars Rettkowitz e o baixista italiano Francesco Ferraro, ambos mostrando sua verdadeira medida com o DNA dos Freedom Call para garantir que ritmos contagiantes, atmosferas móveis e quantidades ilimitadas de entusiasmo continuem a aumentar as emoções.
Está por toda parte faixas como 'Spirit Of Daedalus', com suas melodias de guitarra deslumbrantes, teclas fortes e duplos bumbos que levam a um refrão para cantar junto incrivelmente alto apoiado por coros celestiais abundantes e não esquecendo um neoclássico solo - felicidade total.
Depois, há 'Sail Away', de jeito nenhum significa rápido, mas com suas enormes guitarras e grandes coros adicionando atmosferas grandiosas numa mistura muito elegante e cativante de rock, prog e metal, tudo para os vocais suaves e fluidos de Bay.
Levando isso de volta àqueles primeiros tempos, o título é 'Days Of Glory', rápido com a dupla batida do baixo e da bateria, embora seja mais uma vez as melodias enormes, mas tenras que sempre captam o coração, animadoras e levando a uma grande harmonia de coro.
Bom. Mesmo que seja brega. Mas não há como negar o apelo contínuo dos Freedom Call, mesmo depois de todos esses anos.





Temas:
01. 111
02. Spirit Of Daedalus
03. M.E.T.A.L.
04. Ace Of The Unicorn
05. Sail Away
06. Fly With Us
07. One Step Into Wonderland
08. Days Of Glory
09. Wheel Of Time
10. Ronin
11. Sole Survivor
12. Warriors (Acoustic Version) (Japan Bonus Track)
13. Emerald Skies (Acoustic Version) (Japan Bonus Track)
Banda:
Chris Bay - Vocals, Guitars, Keyboards (Chris Bay, ex-Lanzer, ex-Gamma Ray (live), ex-Moon'Doc)
Lars Rettkowitz - Guitars
Francesco Ferraro - Bass (Vexillum, ex-Concordea (live))
Tim Breideband - Drums (At Vance (live), ex-Bonfire)








Sem comentários:

Publicar um comentário