sexta-feira, 11 de dezembro de 2020

Satan's Fall - Final Day (2020) Finlândia

Após um lançamento retrospectivo de todas as suas gravações anteriores recentemente, este é o primeiro álbum do grupo finlandês Satan's Fall. Seu material anterior era muito mais rápido, mas o esqueleto de Priest e Saxon ainda permanece nesta estreia. Embora eles pareçam gozar da “triste abundância de retroativistas irónicos”, a música é praticamente como disse. A diferença são as letras, que são mais sobre depressão, guerra e o fim do mundo. Para aqueles que pensaram que podem ter sido um clone de uma famosa banda dinamarquesa com base no nome, pense novamente!
Sua firmeza melódica é semelhante aos Ambush da Suécia, mas com um som de guitarra posterior a, digamos, 82-88 daquelas duas bandas que mencionei anteriormente. Há um elemento cativante em 'There Will Be Blood' que realmente me leva ao território de Lizzy Borden (eu acho que havia um título de música semelhante, é por isso) e voltando para 'They Come Alive' tu tens uma sensação agradável fluindo a música. Claro, tens que ter sobrevivido ao pontapé inicial de 'Forever Blind'. Há um ótimo trabalho solo, tu esperas isso, é claro. As faixas são bem apresentadas e bem escritas. O melhor trabalho de algumas bandas é quando eles têm participação directa, este álbum foi produzido por eles mesmos, então eles definitivamente sabiam o que estavam fazendo.
Podes ser seduzido por um mundo de óculos escuros espelhados, jeans e couro, como o material de relações públicas sugere, mas há uma presença fora da multidão. Eles podem estar tentando e de facto conseguem isso, mas a rotulagem preguiçosa os fará parte dessa cena de qualquer maneira. No entanto, os tempos estão mudando, este ano provou que, talvez uma verificação mais focada da realidade precise ser abordada em homenagem aos sons clássicos do metal. Este álbum certamente alcança isso. Tu ouves influências, mas não há muitas secções de som semelhantes. Pode ser menos speed metal do que os trabalhos anteriores, mas este álbum certamente acerta em cheio e dá te conta da realidade de um ano de merda para a maioria a volta do mundo.


Тemas:

01. Forever Blind 03:39
02. Madness (Finds a Way) 03:55
03. They Come Alive 04:10
04. Retribution 04:50
05. Juggernaut 04:12
06. There Will be Blood 03:57
07. The Flamekeeper 05:23
08.
Final Day 06:00

Banda:

Joni Petander - Bass (Chalice)
Tomi Maenpaa - Guitars (Ominous, ex-Deather, ex-Urn (live), ex-Bestial Torture)
Ville Aatsinki - Drums (ex-Drawn Awake, ex-Sixteen Eleven, ex-Womit Angel)
Lassi Tiainen - Guitars (Blood Region, Clandestine, Evil-Lyn, ex-Drawn Awake)
Miika Kokko - Vocals


Sem comentários:

Publicar um comentário