quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Timo Tolkki's Avalon - The Land of New Hope (2013) Finlândia


Depois de tomar verdadeiro conhecimento com esta nova obra do mestre Tolkki, tinha que deitar por terra muito do meu conhecimento para etiquetar este disco como uma metal opera. Definidos os parâmetros, avancê-mos então para a verdadeira questão, a musica! Quem não conhece Timo Tolkki anda perdido no universo e assim mesmo dou como adquirido que todos mais ou menos, o conhecem, sem ele Stratovarius não existia assim como o conhecemos.
Após algumas novas experiências pós-Strato, umas mais bem conseguidas do que outras, timo, embarca num novo e supostamente majestoso projecto, "Avalon, The land Of New Hope". Primeiramente há que conceptualizar a ideia e depois se for possível, trabalhá-la e moldá-la para aquilo que desejamos, mas desta vez, pouco mais avançou do que a conceptualização como nos quiseram fazer crer. E assim ficou e foi entregue esta nova experiência de Timo. A terra da nova esperança, basicamente é um cénário pós apocalíptico da humanidade, onde os que restam procuram esse novo paraíso.
Embora muito recalcada por estes dias, essa ideia, cabe sempre num lugar onde todas as visões são bem vindas, sempre há novas esperanças a que nos agarrar-mos. Um metal melódico não tão exuberante como Stratovarius ou Revolution Rennaissance, mas mesmo assim cativante, tem alguns defeitos, que me parecem ser mais por ego preguiçoso do que outra coisa, existem muitos arranjos a fazer, e não vou dizer aonde porque vocês logo os descobrirão, mas parece-me que Timo nem estava para aí virado. De dizer que o grupo de musicos convidados, são actualmente a nata da cena metálica, por isso nem vou perder tempo a referi-los ou a exaltar a sua prestação, apenas dizer que Timo devia ter tido mais consideração por alguns deles, ao não aprofundar o polimento de algumas partes, especialmente vocais, com o aprimoramento das composições, porque eles são do melhor que há; e para quem disse que não ia falar dos defeitos já falou demais!
No geral, é um bom disco, diria mais até, excelente! Tem tudo o que procuramos, melodia, boas canções, bons intérpretes, os temas são cativantes, uma história para dissertar na nossa mente, enfim, um tempo bem passado. Agora a consideração, o primeiro tema tem muito de operático, mas para o resto do disco, dizer que um pouco de sinfonismo e alguns duetos transformam este disco numa ópera, bem, a editora na ânsia de aproveitar a imagem do compositor cai no habitual erro de enganar a malta, ou se o erro foi do Timo, então ainda não deixou os vicios por completo, e se deixou ainda restam algumas mazelas, ainda anda muita coisa daquilo que faz rir naquele cerebro. Se assim fosse, os discos de Rob Rock eram todos óperas, e dos Amaranthe igual, no fundo é um disco conceptual com algum sinfonismo e fica por aí, e assim podemos avançar para uma melhor e mais justa apreciação da obra. Recomendado!
McLeod Falou!





Тemas:
01. Avalanche Anthem
02. A World Without Us
03. Enshrined In My Memory
04. In The Name Of The Rose
05. We Will Find A Way
06. Shine
07. The Magic Of The Night
08. To The Edge Of The Earth
09. I'll Sing You Home
10. The Land Of New Hope

Compositor:
Timo Tolkki - Guitars, Bass (ex-Revolution Renaissance, ex-Symfonia, ex-Stratovarius)

Músicos Convidados:
Russell Allen - Vocals (Adrenaline Mob, Allen / Lande, Russell Allen's Atomic Soul, Star One, Symphony X)
Elize Ryd - Vocals (Amaranthe, Kamelot (live))
Rob Rock - Vocals (Driver, Fires of Babylon, Impellitteri, Rick Renstrom, Rob Rock, ex-M.A.R.S., ex-Vice, ex-Axel Rudi Pell, ex-Jack Frost, ex-Joshua Perahia, ex-Warrior, ex-Angelica)
Tony Kakko - Vocals (Sonata Arctica, ex-Tricky Means, Northern Kings, ex-Apocalyptica (live), ex-Nightwish (live)
Sharon Den Adel - Vocals (Within Temptation)
Michael Kiske - Vocals (Unisonic, Kiske / Somerville, Avantasia (live), ex-Ill Prophecy, Michael Kiske, Place Vendome, ex-Helloween, ex-SupaRed)
Jens Johansson - Keyboards (Stratovarius, Mastermind, Russell Allen's Atomic Soul (live), ex-Johansson, ex-Jens Johansson, ex-The Johansson Brothers, ex-Silver Mountain, ex-Yngwie J. Malmsteen, ex-Kotipelto (live), ex-Dio)
Derek Sherinian - Keyboards (Jughead, Planet X, Theodore Ziras, ex-Platypus, Billy Idol, Black Country Communion, ex-All Too Human, ex-Dream Theater, ex-Explorers Club, ex-Yngwie J. Malmsteen, ex-Alice Cooper, ex-John Sykes (live), ex-Kiss (live))
Mikko Härkin - Keyboards (Cain's Offering, Mehida, Luca Turilli's Rhapsody (live), ex-Sonata Arctica, ex-Symfonia, ex-Essence of Sorrow, ex-Kotipelto, ex-Solution .45, ex-Kenziner, ex-Wingdom)
Alex Holzwarth - Drums (Rhapsody of Fire, Dol Ammad, Pergana, ex-Sieges Even, ex-Looking-Glass-Self, ex-Val'Paraiso, Brutal Godz, ex-Avantasia, ex-Luca Turilli's Rhapsody, ex-Paradox, ex-Blind Guardian (live)

Sem comentários:

Publicar um comentário