sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

POST DA SEMANA Royal Hunt - Cast In Stone (Japanese Edition) (2018) Dinamarca



"Cast In Stone" é o novo álbum de estúdio dos mestres do melódico metal progressivo dinamarquês ROYAL HUNT. O álbum será lançado em 21 de fevereiro via NorthPoint Productions, mas acabou de aparecer no Japão, publicado pela King Records com uma faixa bónus.
Com o seu 14º álbum de estúdio, a banda prova mais uma vez que a criatividade e ficando fiel a si mesmo podem trabalhar de mãos dadas e produzir resultados satisfatórios.
Eu sempre gostei dos Royal Hunt, no entanto, o seu último álbum de estúdio, embora seja bom, faltava alguma faísca da banda. Bem, "Cast In Stone" traz de volta os clássicos Royal Hunt.
Acima de tudo, o vocalista DC Cooper, depois de alguns problemas de saúde na voz, está novamente em força e tu podes ouvir de novo uma poderosa entrega do seu lado.
Musicalmente, o novo CD é uma espécie de "voltar às raízes", mas não uma imitação, de fato, um passo em frente para a banda. O novo CD cativa com arranjos sofisticados e variados, melodias cativantes claras e mudanças de tempo surpreendentes sempre baseadas ao serviço da música.
E há outra coisa importante no novo álbum: o projeto de som.
A gravação foi feita em fitas analógicas, bem como a mistura / masterização final, então não há "guerras de loudness" à vista; sem parede de som limitada, excesso de compressão, parede de som sem vida. O álbum respira como um verdadeiro álbum de rock.
O novo CD começa onde os álbuns mais famosos dos Royal Hunt ('Moving Target' ou 'Paradox') terminaram, mas também revela um novo lado da banda. Melódico e cativante como antes, ainda com uma ótima atmosfera e uma imaginação revitalizada tanto em letras como em musica.
O álbum cresce de faixa a faixa, do impressionante destaque da abertura "Fistful Of Misery" sobre o bombástico "The Wishing Well" até ao final épico "Save Me II".
Esta versão japonesa inclui como bónus uma faixa gravada ao vivo "Wasted Time" (bem gravado) e, ouvindo-o, tu podes ouvir a diferença com a gravação de estúdio "analógica" mencionada acima.
Quero dizer, nossos ouvidos estão acostumados a gravações digitais, e à primeira vista, "Cast In Stone" parece um pouco "estranho".
Para mim, este álbum é um currículo musical da carreira dos dinamarqueses com todas as características típicas que os tornaram famosos, um verdadeiro regresso à forma.




Temas:
01. Fistful Of Misery
02. The Last Soul Alive
03. Sacrifice
04. The Wishing Well
05. Cast In Stone
06. A Million Ways To Die
07. Rest In Peace
08. Save Me II
09. Wasted Time (Japan Bonus Track)
Banda:
André Andersen - Keyboards, Guitars (André Andersen, ex-Narita, ex-Witch Cross, ex-Prime Time, ex-Apart, ex-Link Wray Band (live))
D.C. Cooper - Vocals (Amaran's Plight, Missa Mercuria, D.C. Cooper, ex-Silent Force)
Andreas Passmark - Bass (7days, Rob Rock, Stormwind, ex-Wisdom Call, ex-DivineFire, ex-Harmony, ex-Narnia)
Jonas Larsen - Guitars (Stratosphere, ex-Barock, Highway Jam, Scorpions Tribute, ex-Mala Costumbre)
Andreas "Habo" Johansson - Drums (Narnia, Rob Rock, System Breakdown, The Doomsday Kingdom, DivineFire (live), ex-Wisdom Call)


Sem comentários:

Publicar um comentário