sábado, 4 de novembro de 2017

POST DA SEMANA Beast In Black - Berserker (2017) Finlândia



A nova banda finlandesa BEAST IN BLACK lança o seu álbum de estreia "Berserker". O grupo é uma criação do antigo guitarrista dos Battle Beast, Anton Kabanen, que deixou a banda em 2015.
Sem perder tempo, Kabanen recrutou uma linha para o seu novo projeto, Beast In Black, cujo nome parece perigosamente semelhante à sua antiga banda ...
As fases de composição de "Berserker" foram influenciadas por manga e animação japonesa chamada Beserk. Primeira faixa, intitulada "Beast In Black" tem o nome da banda, é uma espécie de 'apresentação' para Kabanen & Companhia. A música sai forte e rápida com o vocalista Yannis Papadopoulos gritando um "Berserkerrrrrr" nos primeiros 15 segundos.
Papadopoulos tem uma voz fantástica, e a combinação de seu grande alcance, o poderoso pulso do baterista Sami Hanninen e alguns teclados muito visíveis, fazem um forte começo. O coro é cativante e tem uma boa sensação que se poderia esperar de Kabanen conhecendo o seu trabalho anterior.
Tenho que mencionar algo antes de continuar.
Trinta anos atrás, uma capa de álbum como a de "Berserker" teria sido adequada para um álbum de heavy metal, até mesmo algum thrash metal extremo e medo de algumas mães. Mas estamos em 2017, e as coisas são diferentes.
A estreia dos Beast in Black não é power metal, nem mesmo heavy tradicional ou melódico metal.
"Berserker" é um álbum de som absolutamente comercial, muitos teclados / sintetizadores, grandes coros cativantes e, se quiser, letras elegantes, mas de uma boa maneira. Basta ouvir a faixa 2 (vídeo abaixo) “Blind and Frozen” e podes ouvir isso.
A introdução é como um salto no tempo e voltar aos anos 80 e não diminui o tom da duração da música. O assalto ao teclado continua em todo o lado de “Blind and Frozen”, aumentando sua comercialização e fácil audição.
O mesmo pode ser dito para o resto do álbum, então não se assuste: apesar da capa, este é um álbum muito melódico.
"Blood Of A Lion" é quase um melódico rock nos versos, o refrão é bombástico com coros em camadas, e há um excelente trabalho de guitarra de Kabanen e do outro guitarrista Kasperi Heikkinen (UDO). Esta é uma faixa matadora e uma das melhores do álbum.
O enérgico midtempo de "Born Again" traz à mente as últimas obras dos Eclipse de Erik Mårtensson, e sim, acredite ou não, ele também tem alguns toques AOR.
"Zodd the Immortal" exibe um som diferente ao resto do disco, com uma pitada de power metal, mas extremamente polida. Na verdade, resulta nalgum tipo de Axel Rudi Pell. Papadopoulos canta entre áspero e falsete sem esforço e soa um pouco fora de controle em algumas partes que eu gosto. Há um elemento selvagem e indomável nesta faixa, na batteria, guitarras e vozes ultrajantes.
Então, 'Crazy, Mad, Insane' é pop puro, quase dançável, 'Hell for All Eternity' tem alguma interação maravilhosa de guitarra / teclados e uma abordagem melódica semelhante a Allen / Lande e 'Eternal Fire' e um comercialismo tipo Evergrey.
O que esperas de uma faixa intitulada 'Go to Hell'? Algum metal certo? Não nas mãos dos Beast In Black. Este é um moderno hard rocker com toneladas de solos, coros, uma mistura de H.E.A.T e Accept... sim, isso mesmo.
Para o fim, a banda entrega uma balada doce com 'Ghost In The Rain', uma canção muito boa calma e uma montra para Papadopoulos, vozes impressionantes.
Então, é isso pessoal: não julgue um álbum por sua capa.
O "Berserker" dos Beast In Black é altamente melódico, comercial, enérgico em algumas partes, cheio de teclados, altas vozes e grandes coros. É um disco forte e bem equilibrado, beneficiado pela produção polida.
Quem pensaria nos anos 80 que um álbum que ostenta esta capa embalaria esta música por dentro? Ninguém.

  



Temas:
01. Beast In Black
02. Blind And Frozen
03. Blood Of A Lion
04. Born Again
05. Zodd The Immortal
06. The Fifth Angel
07. Crazy, Mad, Insane
08. Hell For All Eternity
09. Eternal Fire
10. Go To Hell
11. End Of The World
12. Ghost In The Rain
Banda:
Anton Kabanen (ex-BATTLE BEAST) - Guitar, Vocals
Yannis Papadopoulos (WARDRUM) - Lead Vocals
Kasperi Heikkinen (U.D.O.) - Guitar
Máté Molnar (WISDOM) - Bass
Sami Hänninen (BRYMIR) – Drums








Sem comentários:

Publicar um comentário